Saudações caros universitários/cidadãos, venho por meio deste manifestar algumas visões a respeito dos últimos acontecimentos envolvendo a comunidade universitária de Barra Garças e um membro da imprensa local.

Façamos uma breve reflexão sobre a cultura universitária local, bem como seu impacto na sociedade e economia do lugar.

Cada universitário gera um movimento na economia da cidade pois o mesmo tem gastos com mantimentos, aluguel, transporte, lazer, vestimentas e etc. ou seja, temos os mesmos gastos que moradores nativos do local.

Inevitavelmente Barra do Garças agora é uma cidade universitária e esse processo é irreversível, o fluxo de estudantes será continuo nessa cidade indefinidamente e isso é algo positivo em vários aspectos para a cidade pois o numero de habitantes dessa cidade cresce de forma exponencial devido a existência de diversas faculdades no lugar, e isso aquece a economia da cidade fazendo assim um lugar melhor para todos.

Imagine por um momento como seria se todos os Universitários daqui parassem de comprar e de usar os serviços da cidade por uma semana… sim isso seria de um enorme prejuízo para o comercio local, ou ainda imagine essa cidade sem a jovialidade dos estudantes? Ou ainda o quanto seria insípida a noite e os locais populares (Porto do Baé).

Sim somos um povo, somos um grupo numeroso da ordem de milhares de pessoas de vários locais do Brasil trazendo para o MT uma característica multicultural muito rica e fomentamos direta e indiretamente a economia local. Como exemplo pense no mercado imobiliário ou ainda no lucro advindo da movimentação interna dos estudantes.

Tudo isso gera um lucro impar para a cidade.

O que acontece é que uma visão distorcida foi disseminada sobre nosso comportamento e sobre nossa responsabilidade socioambiental, visão que deve ser desfeita pois somos um povo numeroso e não podemos e não seremos difamados  dessa forma.

Uma pratica de imprensa irresponsável que somente mostra um lado da moeda fazendo muito barulho onde não devia ter barulho nenhum.

Organizamos um movimento festivo socialmente justo e aberto para todos, sem fins lucrativos e de uma filosofia descentralizada onde as pessoas são incentivadas a se expressarem da forma que mais as agradam. Esse movimento foi o Luau universitário de maior porte realizado nessa cidade, fizemos nossa festa sem agredir ouvidos nem mesmo de quem estava no local pois o artefato usado para fazer musica foram somente violões violas e alguns instrumentos de percussão e voz natural, logo não perturbamos a ordem da cidade com barulho ou algo do tipo.

Quanto ao lixo extraordinário gerado pelos participantes do evento, o mesmo foi recolhido poucas horas depois do evento algo aproximadamente a quatro horas até ser recolhido totalmente depois do Luau.

Sobre uma suposta destruição de vegetação praiana ou mata ciliar, isso é totalmente improcedente visto que foram somente retiradas quatro varas de bambu do local e como qualquer pessoa que tenha estudado o bioma local sabe, o bambu não é uma espécie nativa daqui. E isso leva a uma pergunta: Quem introduziu uma espécie estrangeira e por que fez isso?

Alguns moradores reclamam sobre o desconforto de tanta gente andando por perto de suas casas, mas se pensarmos bem não deveriam ter casas em uma distancia mínima de 100 metros da margem do rio mas isso não está acontecendo , tem casas que os seus quintais são a praia do rio e isso sim é destruir o meio ambiente.

Portanto senhoras e senhores, pensem bem antes de pronunciar qualquer coisa a respeito dos Universitários dessa cidade pois fazemos mais bem que mal e  se um somente um fizer um grande sucesso o futuro do Brasil pode mudar através de um único universitário bem sucedido, veja o caso de Mark Zukerberg, Bill Gates, Steve Jobs Larry Page, Sergey Brin, e muitos outros que estavam na universidade quando fizeram grandes descobertas.

Contribua para nosso sucesso pois assim estará contribuindo para o sucesso do mundo !

Anúncios