Saudades sinto daquele tempo.

Onde sempre dizia quando eu crescer eu quero “   ”.

Sinto saudade da simplicidade, da fantasia, da pureza das coisas.

Saudades de ter todo o tempo do mundo.

Mergulhar na sujeira sem fim de um quintal de terra.

Ver os mais velhos como gigantes do bem.

O riso solto, a sinceridade, a tranquilidade, felicidade era sim.

Correr sem motivo aparente, motivado somente pela vontade de me mover.

Acordar e ver a vida sem muitas expectativas que não sejam brincar.

Amores confusos, objetivos difusos, é o que a vida adulta traz.

Medo do futuro, viver atrás de um muro, mesmo que de tijolos não seja.

É a vida de adulto que por mais astuto que seja, de nada nunca se tem certeza.

Tenho saudades daquele tempo onde o dia era longo e o tempo era farto.

Tempo aquele que meu pai meu herói resolveria tudo, achei que seria sempre assim.

Hoje vivendo e lutando sigo acreditando que no futuro serei.

Aquela pessoa com tempo, realizada e vivendo a vida que sempre quis.

Na escola amigos, em casa irmãs, pai mãe e cachorro.

Na rua, conhecidos, velhos, novos, amigos sem interesse ou razão.

Tempo bom esse que levo no peito saudades sem par.

Viverei para sempre com a certeza a frente de uma pessoa ainda melhor me tornar.

Com um sorriso estampado sigo com a sorte abraçado somente por existir.

Vivo sonhando e pensando em um mundo melhor construir.

Anúncios