Início

Rio +20 = X?

Deixe um comentário

Talvez eu esteja muito enganada. Talvez, mas você deve ter ouvido ou cansado de ver na televisão que no dia 13 desse mês, começou a Conferência das nações unidas sobre desenvolvimento sustentável a (Rio+20). Muita gente, muita discursão, muito dinheiro envolvido.

O objetivo da Rio+ 20 é, fazer com que as nações de todo o mundo entre em um acordo a respeito do clima. Esse também era o objetivo da  Eco 92, também no Rio de janeiro na década de 90.

A Rio+ 20 tem uma ‘superestrutura’ de sete mil funcionários, cinco pavilhões, praça de alimentação e 27 banheiros. Mas eu pergunto tudo isso vai dar em alguma coisa?

O eco 92 deu em alguma coisa? Hoje é 19 de junho, faltam três dias para a conferência terminar, e os empasses estão aí. O texto apresentado pelo Brasil aos delegados da conferência foi criticado, as nações acham que falta de ambição do texto, e a ONU ‘descobriu’ que não é possível chegar a um acordo confortável para todos.

Volto a dizer, talvez eu esteja muito enganada, mas eu vejo muita movimentação, muita infraestrutura e pouco resultado. A atenção nacional, ou pelo menos da mídia nacional está  toda ladeada na Rio+ 20.

 As universidades e institutos federais estão em greve faz um mês, e a reunião pra decidir o rumo da greve, que estava marcada  com o governo pra hoje, dia 19, foi adiada.  Por quê?  O governo está ocupado demais com o Rio +20?

Talvez, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, esteja certa, ao dizer que “Nós teremos bons resultados na Rio+20, o resto é muito teatro e gente querendo aparecer, com pouco a oferecer”.

E enquanto isso, a micareta (carnaval fora de época) vai acontecendo no Rio de janeiro, com direito a samba e mulher pelada.


(Mulheres do grupo Tambores de Safo tocaram percussão e tiraram a camisa durante o protesto no Centro do Rio de Janeiro (Foto: Glauco Araújo/G1)

por: Graci Sa, Estudante de Comunicação social na UFMT

A receita do sucesso

3 Comentários

“O futuro dependerá daquilo que fazemos no presente.” – Mahatma Gandhi


Com essa célebre frase de um dos homens mais revolucionários da história, inicio em nossa pequena reflexão sobre nosso estado atual.
Como é de conhecimento de todos, estamos atravessando um período de negociações relativas a politicas de redução de prejuízos ao meio ambiente e politicas de desenvolvimento sustentável.

Uma reunião com representantes dos governos de diversos países está acontecendo nesse momento e é denominada RIO+20 onde o tema “sustentabilidade” é vociferado aos quatro ventos.
A mídia tradicional faz um enorme barulho a esse respeito, preenchendo grande parte de sua programação, principalmente de seus noticiários e intervalos comerciais com assuntos relacionados ao meio ambiente e sustentabilidade, fazendo uma enorme cortina de fumaça onde se faz aparente uma preocupação emergencial com o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável.
Mas o que nos traz aqui é outra coisa, e não é uma coisa boa ao contrario do RIO+20 que é alardeado o tempo todo existe uma GREVE NA EDUCAÇÃO ocorrendo a mais de um mês e ela não vem sendo divulgada pelas mídias tradicionais de forma nenhuma, preferem noticiar incontáveis vezes o caso do executivo Matsunaga e a CPI de Carlinhos Cachoeira que não se desenvolve.
E isso nos leva ao titulo do nosso texto. Como muitos gostam de afirmar, a educação é o caminho para um futuro melhor, só a educação pode trazer o progresso, isso e muitas outras afirmações são feitas no tocante a importância da educação.
Me lembro de uma propaganda em que uma serie de pessoas de vários países considerados desenvolvidos diziam que a peça chave para o desenvolvimento do país era o PROFESSOR e me recordo também de não ter passado nenhuma campanha politica sem escutar promessas e mais promessas de investimentos nunca antes vistos na educação. Não se enganem senhores, vivemos em um Brasil onde a aparência é mais importante, onde as promessas são o combustível das sucessões governamentais, onde o brasileiro assiste seus recursos serem desperdiçados em coisas fúteis.

Imagine que em um país que haja uma GREVE DOS PROFESSORES DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS  tenha também problemas financeiros correto?
Mas o que acontece é que temos um verdadeiro descaso com a educação no país pois estamos aprovando pacotes de ajuda a países europeus em crise e uma soma considerável 10 Bilhões para um pacote que deve chegar a ordem de 400 bilhões para resgatar esses países em crise, países esses que nos consideraram por grande parte do tempo como pais de terceiro mundo, como país pobre, como país atrasado e se colocaram em uma situação extremamente confortável em relação a nós o povo verde e amarelo que tanto sofremos e agora estamos ajudando os ricos países pobres a não entrarem e decadência total.
E ainda não mencionamos os investimentos feitos na Copa do mundo que já tem garantidos pelo menos 30 bilhões de reais em recursos para a realização desse tão importante evento.
Obras que em sua grande maioria não vão ter muita utilidade após a copa do mundo de 2014 e que já estão muito atrasadas por sinal, mas como as coisas precisam estar prontas para a copa já prevejo obras feitas sem alguns cuidados e inclusive sem a tão falada sustentabilidade.
Então temos a seguinte situação no Brasil, um mercado de trabalho com vagas em aberto mas que necessitam de mão de obra qualificada, o que significa que temos emprego para quem tiver qualificação.
Temos universidades Federais com professores em greve por reajuste salarial, reestruturação do plano de carreira e melhores condições de trabalho.
Temos recursos “$” de sobra inclusive para mandar auxilio a países que se consideram mais desenvolvidos que nós.
Temos recursos para bancar propagandas continuas sobre assuntos de sustentabilidade ambiental, entenda que propaganda não são ações de fato.
Temos recursos para sediar a copa do mundo.
Mas não temos recursos para investir em educação? Como isso é possível?
Vejamos então, se educação é o motor do desenvolvimento e estamos com os professores parados. Professores esses que são essenciais para a formação de profissionais para o mercado de trabalho que deles precisam.
Então continuamos na contra mão da evolução e sem sombra de duvidas indo contra a receita do sucesso que segundo os países que tiveram sucesso é EDUCAÇÃO.

%d blogueiros gostam disto: